Alergo Blog

Cuidado com o cigarro perto de crianças!

Cuidado com o cigarro perto de crianças!

Em ambientes onde tem cigarro, todos são fumantes.


A Organização Mundial de Saúde (OMS) calcula que quase metade das crianças do mundo estejam expostas ao cigarro. O que aumenta o risco em desenvolver doenças respiratórias, como asma, bronquite, pneumonia, infecções de ouvido e até a síndrome da morte súbita infantil.

Uma criança alérgica normalmente está constantemente espirrando, com coceiras no nariz e tosse. E com a constante exposição à fumaça, podem ocorrer até casos graves de crises asmáticas ou outras doenças respiratórias, colocando a vida dessas crianças em risco.
Entre 1980 e 2010 o número de alérgicos no mundo cresceu 50%, o que aumenta a chance das pessoas contraírem alguma doença mais séria devido à exposição ao cigarro. E com as doenças, vêm os cuidados. Só nos EUA, os gastos de saúde por conta dessas doenças advindas à exposição tabágica chegou a 800 milhões de dólares.

Na última década, devido a essa luta intensa contra o tabagismo em ambientes públicos, vários países, por meio de projetos de leis, têm conseguido instituir a proibição do fumo em locais como ônibus, metrôs, restaurantes, bancos e lugares fechados no geral.
Infelizmente, quando a criança tem contato com um fumante diariamente, muitas vezes dentro de casa, não tem como a exposição ser controlada. De acordo com a OMS, cerca de 700 milhões de crianças estão expostas a fumaça de cigarro dentro de suas próprias casas. Isso é quase metade da população infantil do planeta inteiro!

De acordo com uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, com cerca de três mil alunos de escolas públicas com idades entre dez e 19 anos, 10% desses jovens se declararam fumantes e afirmaram ter tido como influência e exemplo pessoas da família.

Segundo o diretor de Promoção da Saúde Cardiovascular da SBC, Carlos Alberto Machado, esse fumante passivo corre mais riscos do que o fumante em si, visto que a fumaça do cigarro contém concentrações de nicotina e outras substâncias cancerígenas maiores que à tragada pelo fumante. Ele completa que não adianta fumar na varanda ou na garagem, já que os componentes nocivos ficam na pele, no cabelo e na roupa e são transportados facilmente.

Com o objetivo de conscientizar crianças e famílias sobre os malefícios do tabagismo às crianças, a SBC promoveu uma campanha que orienta crianças e adolescentes sobre os efeitos do cigarro no organismo.
 

Comentários