Alergo Blog

Afinal, o que são parabenos?

Há alguns anos atrás, pouco se ouvia falar dos parabenos, porém, ultimamente, muito têm se falado sobre eles. Com este assunto em alta, algumas empresas de cosméticos já estão começando a retirá-los de seus produtos. A Alergoshop retirou os parabenos de suas fórmulas desde o início, em 1993, pois já conhecíamos o seu potencial alergênico.

No entanto, você sabe o que são os parabenos e porque eles geram tanta polêmica?

Nós explicamos para você!
De acordo com a Anvisa, Agência de Vigilância Sanitária, os parabenos são substâncias utilizadas nas formulações dos cosméticos para a conservação dos mesmos, afim de evitar a contaminação de micro-organismos. Por apresentarem baixo custo, são bastante empregados em diversos cosméticos e até alimentos para preservar a conservação dos produtos.

Segundo informações do periódico inglês Huffington Post, já em 1998 estudos apontavam para a relação dos parabenos presentes nos desodorantes com o câncer de mama e que podem apresentar propriedades estrogênicas, podendo levar a desequilíbrios hormonais.
No entanto, foi em 2004 que a Universidade de Reading, Reino Unido, publicou no Journal of Applied Toxicology, que os parabenos podem, de fato, apresentar propriedades estrogênicas, podendo contribuir para, além de desequilíbrios hormonais, o aparecimento de câncer de mama.

Os cientistas ingleses estudaram 20 casos diferentes de câncer de mama durante 3 anos e chegaram à conclusão de que havia concentrações de parabenos nos tecidos cancerígenos dos seios.
De acordo com Dra Philippa Darbre, dirigente do estudo da Universidade de Reading, os parabenos são muito utilizados em diversos produtos farmacêuticos, alimentícios e cosméticos e podem sim se acumular nos tecidos humanos.
“Isto demonstra que as pessoas expostas a esta química podem ter acumulação do conservante no organismo. A detecção dos parabenos nos tecidos cancerígenos é uma preocupação, uma vez que os parabenos têm se mostrado capazes de mimetizar em nosso organismo a ação do hormônio feminino estrogênio, e este, por sua vez, pode estimular o crescimento de tumores mamários”, afirma Dra. Darbre.
A doutora ainda acrescenta: “Seria extremamente prudente considerar se os parabenos deveriam continuar a serem usados em grande escala em cosméticos que são aplicados próximos das áreas dos seios especialmente, como os desorantes e cremes corporais.”
De acordo coma revista TIME, a Dinamarca já baniu o uso de parabenos em produtos infantis e a União Europeia também estuda banir alguns tipos do conservante em cosméticos.
No Brasil, a Anvisa afirma que as fórmulas comercializadas atualmente que usam parabenos estão sob controle, pois apresentam quantidade dentro dos limites de uso.
No entanto, não podemos esquecer que utilizamos os cosméticos, com ou sem parabenos, durante anos a fio e que seus componentes vão se acumulando em nosso corpo, como bem explicitou Dra. Darbre em sua pesquisa.
A escolha sobre consumir ou não produtos que levem parabenos em sua composição é exclusiva do consumidor. Mas com a existência de alternativas, acredita-se ser prudente não correr riscos ao consumir compostos químicos que possam, mesmo que eventualmente, gerar problemas à saúde.
Por isso aqueles que desejam conhecer o que estão colocando dentro do organismo é sempre aconselhado ler o rótulo dos produtos; os parabenos podem ter nomes diferentes nas identificações dos rótulos. Para quem não quer ter contato com eles, é bom prestar atenção às nomenclaturas e checar sempre a formulação dos cosméticos para evitar levar para casa produtos com parabenos. Os nomes possíveis: Methylparaben, Ethylparaben, Propylparaben e Butylparaben.

A Alergoshop, preocupada com a responsabilidade e segurança de seus produtos, baniu os parabenos de todas as suas fórmulas de cosméticos desde o início, há 20 anos atrás, pois antes de conhecermos os problemas ligados aos conservantes, sabíamos que eles eram potencialmente alergênicos.

No lugar deles incluímos outros conservantes: Phenoxyethanol e Caprylyl Glycol, conservantes livres de parabenos e formaldeído. Optamos pela substituição destes conservantes pois eles não provocam polêmica em relação à segurança, possuindo excelente segurança e perfil toxicológico aprovado globalmente.
Os desodorantes da Alergoshop, de todas as linhas, são livres de parabenos.
O desodorante da Total Care, além de ser livre de parabenos, também é livre de alumínio.
 
Fonte: The Huffington Post – UK

Comentários