Alergo Blog

Alergia não tem cura?

Alergia não tem cura?

As alergias são doenças hereditárias caracterizadas por uma resposta exagerada do organismo a substâncias comuns no meio em que vivemos (poeira, fungos, leite, frutos do mar) e que para alguns indivíduos são vistas como perigosas e por isso atacadas de forma violenta causando várias reações como coceira, espirros, tosse, chiado, inchaço.
 
As principais alergias são as respiratórias (asma e rinite) e dermatológicas (alergia a cosméticos, bijuterias etc.) que correspondem a mais de 80% das reações alérgicas. Para estas não há cura, mas a boa notícia é que podem ser controladas de forma a proporcionar uma vida livre das crises. Com as novas tecnologias e empresas especializadas, já é possível evitar as substâncias que desencadeiam as reações e assim levar uma vida normal!
 
Para as alergias respiratórias o controle ambiental é a primeira medida a ser tomada. Como controle ambiental entenda-se eliminação do contato com as substâncias desencadeadoras das crises que neste caso são principalmente:  ácaros, fungos, epitélio e saliva seca de animais domésticos. Isto é possível através do uso de capas de colchão e travesseiros anti-ácaros ( estes são os locais com maior população destes microrganismos), eliminar pontos de umidade e bolor, manter os animais de estimação fora de casa, ou pelo menos do quarto do alérgico, a maior parte de tempo possível durante o dia. Além disso, para os alérgicos graves existe a possibilidade de vacinas que devem ser feitas em consultórios médicos.
 
Para as alergias dermatológicas a única solução é evitar as substâncias desencadeadoras. Pra isso o alérgico deve ira ao médico e realizar testes que detectem quais são estas substâncias e então passar a ler com muita atenção a composição dos cosméticos ou saneantes antes de utilizá-los. A Alergoshop já possui uma linha livre de todas as substâncias detectadas nos testes.
No caso das alergias alimentares, como ao leite, o tratamento de dessensibilização vem apresentando bons resultados. 
Este tratamento consiste na aplicação em doses crescentes e controladas da substância causadora da reação. 
Este tratamento deve sempre ser realizado em consultório ou clínica com supervisão médica, pois podem ocorrer reações inesperadas.
O grupo de médicos do Hospital das Clínicas tem obtido 90% de sucesso no tratamento de casos de alergias graves com risco de vida.
 
Nas alergias à medicamentos a atenção deve ser redobrada pois o mesmo princípio ativo pode ter vários nomes comerciais o que dificulta o reconhecimento. Para ajudar médicos e pacientes já existe um aplicativo para smartphones capaz de localizar todos os medicamentos que possuem a substância desencadeadora. O nome do aplicativo é “Alergia a Medicamentos” e pode ser baixado gratuitamente. 
 
Você procurou algum assunto e não encontrou? Envie sua sugestão para sac@alergoshop.com.br
 

Comentários